Skip navigation

Resolver o problema da fome não depende só dos países em desenvolvimento

 

Em 1974, durante a Conferência Mundial sobre Alimentação, as Nações Unidas estabeleceram que “todo homem, mulher, criança, tem o direito inalienável de ser livre da fome e da desnutrição…”. Portanto, a comunidade internacional deveria ter como maior objetivo a segurança alimentar, isto é, “o acesso, sempre, por parte de todos, o alimento suficiente para uma vida sadia e ativa”.

Isso quer dizer que acesso ao alimento é uma condição necessária, mas ainda não suficiente; sempre e não só em certos momentos, tem que ser por parte de todos. Não bastam que os dados estatísticos sejam satisfatórios, é necessário que todos possam ter essa segurança de acesso aos alimentos, é importante também que o alimento seja suficiente tanto do ponto de vista qualitativo quanto quantitativo.

as causas da fome no mundo são várias, não podem ser reduzidas a uma só. entre elas podem ser citadas:

As monoculturas: o produto interno bruto (PIB) de vários países depende, em muitos casos, de uma cultura só, como acontecia, até meados da década de 30, com o Brasil, cujo único produto de exportação era o café. Sem produções alternativas, a economia desses países depende muito do preço do produto, que é fixado em outros lugares, e das condições climáticas para garantir uma boa colheita

Dívida externa: conforme a Organização para a Alimentação e a Agricultura (FAO), a dívida está paralisando a possibilidade de países menos avançados de importar os alimentos dos quais precisam, ou de dar à própria produção agrícola o desenvolvimento necessário. A dívida é contraída com os bancos particulares e com Institutos internacionais como o Fundo Monetário e o Banco Mundial. Para poder pagar os juros, tenta-se incrementar as exportações. Em certos países, 40% do que se arrecada com as exportações são gastos somente para pagar os juros da dívida externa. A dívida, infelizmente, continua inalterada ou aumenta.

Conflitos armados: o dinheiro necessário para providenciar alimento, água, educação, saúde e habitação de maneira suficiente para todos,durante um ano, corresponde a quanto o mundo inteiro gasta em menos de um mês na compra de armas. Além disso, os conflitos armados presentes em muitos países em desenvolvimento causam graves perdas e destruições em seu sistema produtivo primário.

Desigualdades sociais: a luta contra a fome é, em primeiro lugar, luta contra a fome pela justiça social. As elites que estão no governo, controlando o acesso aos alimentos, mantêm e consolidam o próprio poder. Paradoxalmente, os que produzem alimento são os primeiros a sofrer por sua falta. Na maioria dos países, é muito mais fácil encontrar pessoas que passam fome em contextos rurais do que em contextos urbanos.

Quando um país vive numa situação de miséria, podemos dizer que, praticamente, todas essas causas estão agindo ao mesmo tempo e  estão na origem da fome de seus habitantes. Algumas delas dependem da situação do país, como o regime de monocultura, os conflitos armados e as desigualdades sociais. Elas serão eliminadas, quando o país conseguir um verdadeiro desenvolvimento. Mas outras causas já não dependem do próprio país conseguir em desenvolvimento, e sim da situação em nível internacional. Refiro-me às condições desiguais de troca entre as várias nações, à presença das multinacionais, e ao peso da dívida externa. Isso quer dizer que os países em desenvolvimento, não conseguirão sozinhos vencer a miséria e a fome, a não ser que mudanças verdadeiramente importantes aconteçam no relacionamento entre essas nações e  as mais industrializadas.

 

“Muitos países da América Latina e Caribe avançaram de maneira significativa para atingir o primeiro Objetiv de Desenvolvimento do Milênio, que é erradicar a extrema pobreza e a fome. Uma dessas ações é a Iniciativa ‘America Latina e Caribe sem Fome’, lançada inicialmente pelo Brasil e pela Guatemala com o escritório regional da FAO. É um esforço de países comprometidos com a necessidade urgente de combater a fome, de organismos que compreendem o enorme preço da pobreza extrema e suas conseqüências, de empresas que assumem sua responsabilidade social e de pessoas que confiam na possibilidade de solucionar esse problema definitivamente”
FAO
 
About these ads

  1. realmente não chegaria a uma exterminação da fome no brasil e mundo mais o envolnvimento de várias países em prol desta causa facilitaria o acesso de todos que teem fome……não teria um solução instântanea mais faria diferença para milhares de pessoa sedentas pelo ato de comer………..

  2. Esse texto é extremamente enriquecedor e me fez chorar de tanta alegria em ver que ha pessoas tão inteligentes nesse mundo a ponto de fazer algo tão lindo .


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

%d blogueiros gostam disto: